Descobrindo o Tarot

agosto 26, 2009

Elemental Dignities II

Filed under: Elemental Dignities — Tags:, , , , — Leonardo Dias @ 4:07 AM

No post anterior eu apresentei os princípios e conceitos básicos do método de Elemental Dignities. Neste post, darei exemplos de como esse método pode ser aplicado em leituras.

Usarei primeiro dois exemplos, em combinações hipotéticas de duas cartas, respondendo a perguntas simples, para mostrar a interação dos elementos aliada aos significados dos arcanos; em seguida, mostrarei como a interação dos elementos pode atuar numa leitura de três cartas.

O objetivo desses exemplos é mais mostrar a dinâmica do método em funcionamento. Portanto, o leitor deve concentrar-se mais nisso do que nos significados que eu confiro às cartas, ou na minha forma de interpretação – coisas que, até certo ponto, são tão pessoais quanto o significado de cada palavra, para cada pessoa.

Exemplo 1

Uma pessoa deseja vender seu carro, para comprar um modelo melhor; quer saber sobre as possibilidades de esse plano dar certo. A resposta foi:

18 – A Lua                              16 – A Torre

água fogo

A Lua, pertencente ao elemento água, fica em desarmonia com a Torre, que é do elemento fogo. Uma carta enfraquece o significado da outra. Assim, podemos ver uma situação confusa, cheia de contratempos e problemas, enganos e imprevistos. Pode haver um problema na documentação, ou o carro mesmo acabar se envolvendo num acidente que, embora leve (a carta da Torre tem seu impacto atenuado pela perda de energia) atrapalhe a venda. A Lua mostra também que a própria pessoa não sabe direito o que quer, e é presa fácil de enganação e de pessoas querendo tirar vantagem. Eu diria que a venda do carro não vai acontecer de imediato, não sendo realmente um momento para se pensar nisso. A pessoa deve tomar cuidado, e dar-se mais algum tempo para decidir se é isso o que realmente quer.

Exemplo 2

Perspectivas de melhoria na vida sentimental de uma moça:

Rei de Paus                                Ás de Copas

fogo água

Embora ambas as cartas sugiram claramente o surgimento de sentimentos por um homem carismático e interessante, possivelmente maduro, a combinação fogo + água enfraquece a força das duas cartas. Enquanto o Rei de Paus perde um pouco do seu ímpeto com o Ás de Copas, o ás perde parte de sua intensidade, como a água começa a evaporar-se quando exposta ao fogo – os sentimentos não duram. Eu diria que há a possibilidade de aparecer um homem que vai mexer com os sentimentos da moça, mas que isso não vai ser muito duradouro ou significativo, no final das contas.

Exemplo 3

A disposição usada a seguir foi desenvolvida por eu mesmo, a partir da consulta com uma única carta. Essa disposição oferece uma resposta objetiva ao questionamento, bem como uma análise sucinta da situação, que pode ser expandida. Vale lembrar que essa disposição não descreve progressão temporal. Faz uso de três cartas, onde a primeira dá a resposta, enquanto as duas seguintes oferecem mais esclarecimentos e conselhos. A disposição é feita conforme a imagem abaixo –

Neste método teremos a oportunidade de explorar mais a dinâmica da interação dos elementos. A adição de uma terceira carta quebra a dicotomia limitada existente nos pares.

É importante dizer que existe aqui um esforço em descrever uma leitura de cartas, processo naturalmente espontâneo, de forma esquematizada, visando uma compreensão maior do leitor. No processo da leitura, todos os detalhes e análises de cada aspecto da interação fluem naturalmente, e as camadas de interpretação ficam misturadas. A interpretação acontece conforme eu analiso. Assim, por mais que a descrição detalhada de cada estágio de interpretação faça a coisa toda parecer complicada demais, a prática é natural.

A consulente, já há algum tempo trabalhando num estágio, gostaria de saber sobre a durabilidade deste serviço, e a possibilidade de ser efetivada. A disposição das cartas segue o esquema abaixo:

Os elementos das cartas são –

FOGO

TERRA ÁGUA

A energia geral desse grupo de cartas é claramente passiva, o que denota lentidão, e mesmo estagnação. A presença de somente números pares denota certa passividade, reforçada pela profusão de números quatro (em numerologia, números pares são de polaridade feminina). Todas as cartas indicam estados inertes. A primeira coisa que salta aos olhos aqui é a inércia da situação – as coisas tendem a progredir lentamente, os resultados custam a chegar, o trabalho parece ser lento e moroso. Por outro lado, existe estabilidade e durabilidade.

Definido o clima geral, vamos a algumas considerações sobre os elementos. A variedade de elementos aqui é tão saudável quanto um conjunto de três cartas permite, com cada carta pertencendo a um dos quatro elementos. No entanto, eu não diria o mesmo sobre o teor da relação entre eles. A relação entre os elementos pode ser colocada num esquema como o seguinte:

O elemento mais forte dessa disposição é claramente a terra, em perfeita harmonia com a água, e em compatibilidade com fogo. A tensão entre a água e o fogo enfraquece os dois. No entanto, tendo o suporte de sua relação positiva com a terra, a água não fica tão fraca quanto o fogo, que tem sua ação tolhida por tantas energias passiva.

Assim, poderíamos dizer que a situação é mais parada do que mutável. As ações tomadas têm suporte material, e frutificam em seu devido tempo. No entanto, não são muitas, e seu efeito também não é muito forte.

O impacto que essa interação tem na resposta é que o Dois de Paus, indicando domínio sobre a situação e capacidade de realização, tem sua força de ação enfraquecida pelas duas outras cartas. A carta retrata um soberano meio indeciso entre seu próprio reino e o resto do mundo a conquistar. Nesse caso, vemos o soberano permanecendo em seu reino, mesmo desejando conquistar novos campos. Sua resistência a mudanças (Quatro de Ouros) e sua desmotivação (Quatro de Copas) o impedem de pôr em prática os seus desejos e sonhos. Dessa forma, vemos que enquanto a consulente deseja talvez tentar trabalhar em lugares mais atrativos e instigantes, provavelmente permanecerá nesse emprego, porque a estabilidade que ele oferece lhe é mais interessante no momento. O Quatro de Copas sugere também certa apatia. Em suma, vemos uma situação estável e fixa, onde os desejos e aspirações encontram alguma dificuldade para se manifestarem com força.

Após analisarmos o funcionamento da interação dos elementos na leitura, aplicamos isso ao significado de cada carta. A seguir, algumas ideias sobre o significado de cada uma –

Dois de Pausautoridade, poder, iniciativa, capacidade, potencial

Quatro de Ourosestabilidade, controle, apego, posso, aversão a mudanças

Quatro de Copasapatiga, desmotivação, estagnação emocional, insatisfação, introspecção

O Dois de Paus como resposta diz basicamente que a consulente tem ótimas chances de sucesso nesse estágio. A carta sugere que seu trabalho é apreciado e respeitado, conferindo a ela mesmo certa notoriedade. A carta também parece indicar seu desejo de galgar novas posições, e se mostra positiva a esse respeito. Contudo, influenciada pela energia das cartas como um todo, esse Dois de Paus acaba tendo algo de sua força reprimida, ou retardada. O peso do Quatro de Ouros faz os planos do Dois de Paus acontecerem mais lentamente.

As duas cartas restantes dão pormenores sobre a resposta. Sendo a carta mais proeminente na disposição, o Quatro de Ouros indica estabilidade, mas também resistência/dificuldade de mudar. A consulente se encontra em uma situação que, embora vantajosa, progride lentamente. A influência do Quatro de Ouros estende-se às demais cartas, fortalecendo a estagnação apática do Quatro de Copas, e minando o ímpeto do Dois de Paus. O Quatro de Copas, apesar de enfraquecido pelo Dois de Paus, tem o suporte da carta de ouros. Esta carta me sugere que a consulente, mesmo muitas vezes insatisfeita com a sua situação, não encontra muita motivação para mudá-la.

O processo de interpretação pode ser esquematizado em camadas de sistemas de significação que, sobrepostas, formam a imagem geral de uma leitura.

Anúncios

3 Comentários »

  1. […] Elemental Dignities II […]

    Pingback por Índice de Posts « Descobrindo o Tarot — dezembro 8, 2009 @ 1:41 AM

  2. […] Post do Descobrindo o Tarot sobre dignidades elementais, aqui e aqui. […]

    Pingback por LEITURA DE CARTAS TEMATIZADA NA DICOTOMIA DE IMAGEM X CONCEITO « Descobrindo o Tarot — setembro 14, 2010 @ 12:08 AM

  3. […] Elemental Dignities II. […]

    Pingback por Elemental Dignities II | La da Vila — novembro 30, 2012 @ 1:24 AM


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: