Descobrindo o Tarot

setembro 22, 2009

Criatividade

Filed under: Diversos — Tags:, , , — Leonardo Dias @ 3:55 AM

The Magician - Alchemical Tarot, by Robert Michael Place

A minha experiência com o Tarot tem me mostrado que parte do sucesso em entender o que as cartas mostram depende do quanto nós mesmos, enquanto estudantes, tarólogos ou leitores, confiamos nas nossas próprias cartas. Não é incomum nos depararmos com cartas que parecem fazer pouco sentido no contexto de uma leitura. Nossa mente automática rejeita tais cartas, julgando-as fora de contexto, destoando a aparente harmonia que encontramos no conjunto. Entretanto, semelhante à forma que compreendemos os eventos no nosso cotidiano, nossa forma de entender o funcionamento de cada carta em uma leitura tende a ser limitada; tendemos sempre a nos apegar às estruturas pré-estabelecidas e as esquemas rápidos, nos esquecendo de que, fora das nossas concepções, existe uma realidade ativa com funcionamento independente. Essa discrepância entre nossa forma de interpretar o mundo e o próprio mundo, como entidade distinta, é uma das causas fundamentais das frustrações, por assim dizer. No caso das cartas, você pode resolver isso cultivando a noção básica de que a sua tendência ao equívoco é muito maior do que a das cartas – simplesmente porque as cartas não pensam, não julgam nada; as cartas fazem parte de algo alheio aos nossos julgamentos. Portanto, a primeira coisa a ser feita quando as cartas não parecerem fazer sentido é questionar se a sua concepção do que deve ser considerado “certo” é que não está equivocada. É bem mais provável que você não esteja vendo a situação de forma clara o suficiente para entender o que as cartas indicam. Nosso entendimento é sempre parcial, por mais acertado que seja; o Tarot, por outro lado, é neutro. Cartas são só cartas, e o sentido está nos olhos de quem vê. Assim, quando não conseguir ver sentido no que os arcanos mostram, você precisa mudar seus olhos. Cartas que não fazem sentido devem ser encaradas não como problemas ou empecilhos, mas como oportunidades de enriquecimento do nosso entendimento – fontes de onde você pode extrair energia criativa. A função do Tarot, enquanto oráculo, é justamente fazer a ponte entre nós e o desconhecido, a realidade objetiva alheia aos nossos imperativos. E é assim, por meio desse convite à reavaliação de suas concepções e à mudança de sua postura, que o Tarot executa sua magia – a de trazer uma nova percepção, mais ampla. Justamente aí é que jaz o potencial criativo das cartas.

Anúncios

1 Comentário »

  1. […] Criatividade […]

    Pingback por Índice de Posts « Descobrindo o Tarot — dezembro 8, 2009 @ 1:41 AM


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: