Descobrindo o Tarot

setembro 25, 2011

PERGUNTAS E RESPOSTAS: DIFERENÇAS ENTRE BARALHOS – COMO LIDAR?

Filed under: Diversos — Tags:, , , , — Leonardo Dias @ 2:20 AM

Recentemente, uma leitora do blog, Lanna, lançou a seguinte pergunta num comment do video sobre a viajação nas imagens do tarot:

“(…) No Waite o 5 de ouros, por exemplo, significa perda, falta ou [ter que fazer] poupança de grana, algum tipo de marginalização etc. Estou falando pictoricamente. Em outro deck, vi o mesmo 5 de ouros com uma imagem bem melhor: um homem encontrando um saco de ouro: ganho inesperado, boa sorte. Como lidar?”

No video, minha resposta.

Anúncios

7 Comentários »

  1. Flexibilidade! Disse tudo! Perfeito!

    Comentário por Adash Van Teufel — setembro 25, 2011 @ 2:29 AM

  2. Aprendemos os arcanos ou pela imagem ou pelo conteúdo. Uma pessoa cega precisará aprender primeiro o conteúdo para depois esboçar uma possível imagem. Menores tem forte carga cartomântica clássica, segue-se a escola francesa tradicional ou a moderna inglesa (Waite-Smith). A imagem, ao meu ver, supera o conteúdo. Nesse ponto, a escolha do baralho e o aprendizado a partir dele pautará as futuras leituras, mesmo as imagens sendo diferentes. Os menores nos impõem certo condicionamento nas interpretações, diferente dos menores. Eu sigo a escola inglesa, pois a francesa aprende-se basicamente pelo conteúdo e eu opto pelas imagens. Daí, é necessário se pautar numa escola e incrementar as interpretações. Parabéns pelo vídeo!!!

    Comentário por Giancarlo Kind Schmid — setembro 25, 2011 @ 3:04 AM

  3. Até porque, se nesse baralho A, o cinco significa ganhos, deve haver uma outra carta que signifique perda, ou seja, está equilibrado!!! Não vejo problemas nisso. Num tem aquela famosa inversão de cartas entre o tarô de marselha e o RWS? E nem por isso um é menos eficiente que o outro.

    Comentário por Flávio — setembro 25, 2011 @ 11:50 AM

  4. Oi, Léo! É meu nome, sim! E com dois n’s mesmo, bem fresco rsrs. Obrigada pelo vídeo! Eu perguntei pq estou começando a estudar tarot, história do tarot, os tipos de baralhos e a significação de uma forma geral. Gostei muito da resposta. Vc tocou no cerne da minha dúvida: se escolho um significado estou abrindo mão do outro… pelo visto o melhor é fazer isso mesmo… =) bjo e obrigada! Vou te seguir no twitter =D

    Comentário por Lanna — setembro 26, 2011 @ 3:33 PM

    • Hehe, eu perguntei porque tem um monte de gente que meio que cria “nomes de pena” – digamos assim, rs – pra se identificar nas atividades místicas deles. E esse nome é muito simples, delicado.. Se algum dia eu tivesse um filho – o que é bem pouco provável, rs – acho que o nome dele seria Sinclair (aaai).

      Que bom que você achou que eu fui direto ao ponto da sua questão, e que bom que você gostou. Talvez a gente poderia dizer que eu sou bem contemporâneo ao zeitgeist da nossa época na minha crença de que não há verdades absolutas, mas valores existentes em função do contexto no qual eles se inserem. Com o tarot e os significados deles, não é diferente.

      Eu recomendaria dois livros pra se saber sobre a história do tarot – A Cultural History of Tarot, da Helen Farley e History of the Occult Tarot, do Michael Dummet e do Ronald Decker. O primeiro eu já li – e já até fiz video sobre; o segundo, não – mas sei que é bom. Não que eu tenha muito respaldo pra sair recomendando livros, mas se você aceita uma ideia, ta aí.

      Brigado pela interação 🙂

      Comentário por Leonardo Dias — setembro 26, 2011 @ 9:16 PM

  5. Leo, muito boa essa questão.
    Fiquei pensando porque alguns de nós (eu super incluída) ficamos procurando significados constantes. Posso falar por mim: como uma boa capricorniana sequiosa por segurança e solidez, me agrada a ideia de valores estabelecidos. Não discordo da utilidade da fluidez dos conceitos, só que pra mim é especialmente difícil abrir mão de ideias com as quais já tinha uma relação de amizade e intimidade. É traço de personalidade, simples assim.
    Em relação ao Cinco de Ouros propriamente dito, gosto muito da versão do Osho: uma criança que vê (provavelmente um playground) através de um portão trancado com cadeado. É outra forma de mostrar o estar à margem, emocionalmente até.

    Comentário por Luciana D — outubro 20, 2011 @ 4:41 PM

  6. Oi Leo… boa tarde.
    Adorei a dica do talco, e me desculpe, mas tenho que perguntar. Eu já tenho um Tarot de Waite bem desgastado e percebi, como vc citou que suas cartas são bem plastificadas… poderia me informar onde eu encontro um taro desse tipo? Muito obrigada.

    Comentário por Néia — abril 1, 2012 @ 12:19 PM


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: