Descobrindo o Tarot

setembro 25, 2011

LEITURA: 6 CARTAS PARA UMA ESCOLHA

Filed under: Diversos, Videos — Tags:, , , — Leonardo Dias @ 1:23 PM
Anúncios

PERGUNTAS E RESPOSTAS: DIFERENÇAS ENTRE BARALHOS – COMO LIDAR?

Filed under: Diversos — Tags:, , , , — Leonardo Dias @ 2:20 AM

Recentemente, uma leitora do blog, Lanna, lançou a seguinte pergunta num comment do video sobre a viajação nas imagens do tarot:

“(…) No Waite o 5 de ouros, por exemplo, significa perda, falta ou [ter que fazer] poupança de grana, algum tipo de marginalização etc. Estou falando pictoricamente. Em outro deck, vi o mesmo 5 de ouros com uma imagem bem melhor: um homem encontrando um saco de ouro: ganho inesperado, boa sorte. Como lidar?”

No video, minha resposta.

setembro 3, 2011

UM SEGUNDO TAROT CRIADO POR WAITE?

Filed under: Diversos — Tags:, , , , — Leonardo Dias @ 10:43 PM

Londres, Inglaterra, ano 1909. A editora William Rider & Son, especializada em literatura esotérica, coloca no mercado inglês a primeira edição de “um baralho de 78 cartas de tarot”, bem a tempo para as vendas de natal. O tal baralho, mais tarde renomeado Rider-Waite Tarot Deck, fora criado pelo escritor ocultista Arthur Edward Waite e pela artista Pamela Colman Smith. O produto pretendia preencher a necessidade generalizada do público por um baralho de tarot facilmente acessível, em uma época em que tal objeto era difícil de ser conseguido. O tarot Waite-Smith cumpriu seu papel, excedendo os sonhos mais lindos até de seus criadores, pois veio a se tornar o baralho de tarot mais célebre do mundo. Ainda que tenha passado longe de ser considerado uma obra-prima pelos seus autores, o baralho Waite-Smith imortalizou os nomes de Arthur Waite e Pamela Smith, e representa a coroação final dos anos de dedicação e pesquisa de Waite sobre o tarot. Não, na verdade, não foi exatamente assim. O Waite-Smith parece não ter sido o único tarot criado por Waite.

Lake District, ainda Inglaterra, ano 2011. A primavera acaba de começar e o tarólogo e pesquisador inglês Marcus Katz anuncia online sua participação na Tarosophy Tarot Conference III, onde promete exibir imagens coloridas dos vinte e dois arcanos maiores de um suposto segundo tarot criado por Arthur E. Waite, nunca publicado. De fato, Waite idealizou um conjunto de imagens, desenhadas e coloridas pelo artista australiano John Brahms Trinick entre os anos 1921 e 1922. Outro artista, Wilfrid Pippet, também contribuiu com algumas ilustrações, que datam de 1923. Executadas num estilo típico da belle époque (com ares modernos e mais elaboradas que as imagens de Pamela), as vinte e três ilustrações parecem corresponder aos vinte e dois caminhos da Árvore da Vida cabalística. Chamadas de “The Great Symbols of the Paths” (‘Os Grandes Símbolos dos Caminhos’), o conjunto de imagens foi criado para ser usado na ordem rosicruciana fundada por Waite em 1915, The Fellowship of the Rosy Cross.

Resta a dúvida se esse conjunto de imagens é realmente um tarot. Informações sobre essa obra de Waite são escassas, e pesquisas online mostram-se pouco frutíferas. Dois livros atuais contam com menções aos tais Grandes Símbolos dos Caminhos: The Story of the Waite-Smith Tarot, de K. Frank Jensen e A History of the Occult Tarot 1870-1970, de Ronald Decker e Michael Dummet. O exato propósito das imagens é pouco evidente. Ainda que boa parte delas conserve considerável similaridade com as imagens tradicionais do Tarot, não é óbvio que elas tenham sido concebidas primariamente para uso divinatório. O nome do conjunto sugere que elas representam os Caminhos da Árvore da Vida, tendo sido criadas para os estudos cabalísticos da ordem de Waite. Além disso, as imagens totalizam vinte e três, e não setenta e oito, como seria típico de um baralho de tarot. Reproduções das imagens também não parecem existir online, ao menos por enquanto. Uma delas, bastante similar à Alta Sacerdotisa do Waite-Smith tarot, foi exibida por algum tempo no site do World Tarot Day e pode ser vista aqui, ao lado. Apesar de semelhança com a Alta Sacerdotisa ser gritante, outras imagens são diferentes o suficiente para inviabilizarem qualquer comparação direta com as figuras tradicionais do Tarot.

A Tarosophy Conferece III será realizada nos dias 17 e 18 de setembro, então logo saberemos mais sobre isso. Mais que só um palestrante na conferência, Marcus Katz é o fundador da Tarot Professionals, organizadora do evento. Não é preciso pensar muito para ligar os pontinhos e ver que todo o hype construído ao redor desse suposto segundo tarot de Waite também pretende trazer mais visibilidade ao evento. Ademais, eu não ficaria nada surpreso se, em breve, fosse publicado um baralho com as tais ilustrações. Entretanto e independente disso, o trabalho de pesquisa de Katz merece crédito por expor uma obra significativa de Waite que parece nunca ter recebido muita atenção. Um segundo baralho de tarot idealizado por Waite pode nos ajudar a entender melhor o simbolismo do primeiro, como também ter uma noção mais nítida do que se passava na cabeça desse ocultista que tinha um compromisso mais forte com seus juramentos secretos que com seus leitores.

Enquanto isso, os copyrights sobre o baralho Waite-Smith expiram na União Europeia agora em 2012. Assim, poderemos esperar por publicações desse baralho por outras editoras – talvez mais similares às cartas originais que disponíveis no mercado atualmente, todas alteradas, de uma forma ou de outra. Também há rumores no ar sobre o iminente lançamento de uma biografia de Pamela Smith, mais elaborada que as disponíveis hoje. Sim, os próximos anos parecem reservar descobertas cruciais sobre esse que continua sendo o baralho de Tarot mais famoso da história. Aguardemos.

julho 28, 2011

PERGUNTAS & RESPOSTAS – DEVEMOS DIZER TUDO AO CONSULENTE?

Filed under: Diversos, Videos — Tags:, — Leonardo Dias @ 7:04 AM

Através do chat do blog, o leitor Tiago usou uma história trágica para engatilhar uma velha questão. Tiago menciona o caso supostamente verídico de uma cartomante que foi morta pelo marido de uma de suas consulentes, depois que essa lhe acusou de traí-la, conforme a cartomante havia lhe revelado. A história levanta a questão se devemos dizer tudo o que vemos nas cartas, ou se deve haver algum tipo de filtragem de informação, tendo em vista evitar traumas ou problemas.

Sim, acredito firmemente que devemos dizer tudo. Minha política pessoal é a de manter-me fiel ao que eu vejo na leitura. Enquanto leitor de cartas, eu acredito que a minha função seja a de revelar ao consulente tudo o que o oráculo me revela. Julgar-se apto a discriminar qual informação deve ser repassada me soa algo pretensioso, pois eu acredito que existe um motivo superior para essa ou aquela informação surgirem na consulta. Respeitar isso é uma questão de respeito ao oráculo, antes de tudo. No momento da leitura, o leitor incorpora o Tarot; seu papel é dar corpo e boca ao oráculo. É sua função, portanto, dar forma adequada à mensagem. Ainda que o leitor não deva ser responsabilizado pelos fatos descritos na leitura, ou pela frustração do consulente que descobre que as coisas não serão como ele deseja, creio ser sua responsabilidade passar a informação de maneira adequada, bem como orientar o consulente sobre como lidar com tal informação. E nada melhor que o próprio oráculo para revelar isso, de modo a aumentar o potencial criativo e produtivo da leitura.

Acho que esse tipo de proatividade e consciência clara é uma das coisas que diferenciam os bons leitores daqueles que correm o risco grande de levar bala do próximo marido indignado, rs.


julho 24, 2011

Confraria Brasileira de Tarot 2011 – videos

Filed under: Diversos, Videos — Tags:, , , , — Leonardo Dias @ 2:09 PM

 

julho 22, 2011

Leitura para Arthur, o gato

Filed under: Diversos, Videos — Tags:, , , , — Leonardo Dias @ 2:13 AM

Já faz um tempo que eu tenho me perguntado por que meu gato sempre gosta de ficar por perto quando estou lendo as cartas – seja pra eu mesmo, seja pra outros. Contando casos similares, os vários relatos de outros leitores de cartas e amigos só me deixaram mais intrigado. Por exemplo uma consulente recentemente me contou que os gatos de uma outra cartomante com quem ela se consultou (uns cinco ou seis) costumavam se reunir todos aos pés da mesa, enquanto ela lia as cartas. Independente do que ela fazia, eles não saíam.

Depois de muito pensar, me dei conta de que eu tinha todos os elementos necessários para tentar achar uma resposta: um baralho de Tarot e – por que não – um genuíno representante dos felinos domésticos, Arthur. Confiram no video abaixo em que isso deu.


julho 3, 2011

Encontro pré-Confraria do Tarot

Filed under: Diversos, Videos — Tags:, , , — Leonardo Dias @ 12:47 PM

A Confraria do Tarot vai ser já na semana que vem, pessoal. Para antes do evento, a Pietra e o Edu tiveram a ideia de realizar um encontrinho pré! Achei essa ideia super legal, e resolvi divulgar aqui no blog. No video, explico melhor.

Vejo vocês lá!

.

.

junho 21, 2011

Somente o que você vê

Filed under: Diversos, Uncategorized, Videos — Tags:, , , , — Leonardo Dias @ 4:24 AM

Você já parou pra pensar mais ou menos que tipo de contato você deseja travar com as suas cartas? Hoje, enquanto eu escutava música, fiquei pensando em que tipo de contato com as cartas do Tarot seria o ideal pra mim – e em como isso pode ser comparável com a minha experiência de escutar música, em particular – e de experimentar a vida, em geral. O resultado é a viajação desse video. Espero ter conseguido fazer ao menos uma sombra de ponto…

 

abril 24, 2011

PERGUNTAS E RESPOSTAS – DIFERENÇA ENTRE BARALHOS

Filed under: Diversos — Tags:, — Leonardo Dias @ 3:35 PM

O baralho faz diferença? O meu é o Rider-Waite. A diferença é que a Justiça pra ele é a Força nos outros (numeração). Fora isso eu achava que era tudo igual..

.

pergunta acima foi feita pela leitora Ana Valério, num, post antigo sobre o Cinco de Copas, há alguns dias.

A questão dos diversos baralhos é algo bastante discutido entre estudantes e praticantes de Tarot. Eu mesmo já falei sobre ela mais de uma vez aqui no blog; mesmo assim, a questão colocada pela Ana tem alguns aspectos interessantes, que talvez possam interessar a outros leitores também.

O primeiro aspecto dessa pergunta diz respeito à diferença de colocação de duas cartas na ordem dos chamados arcanos maiores, no baralho Rider-Waite-Smith: A Força e A Justiça. Originalmente ocupando a décima primeira posição na sequência, no RWS A Força foi reposicionada como oitava carta, ficando então A Justiça na posição onze. Waite não se dispõe a explicar o motivo de tal alteração no The Pictorial Key to the Tarot, livro que originalmente acompanhava as cartas do hoje chamado Rider-Waite Tarot. No entanto, seria mais apropriado dizer que Waite manteve a ordem dos arcanos que ele aprendeu na Golden Dawn, ordem hermética da qual foi membro por muitos anos. A GD, por sua vez, mudou a colocação de ambas as cartas para que elas ficassem de acordo com o sistema de correspondências entre as cartas do Tarot, as letras hebraicas e os signos/planetas astrológicos proposto pela ordem. Waite preferiu não comentar os motivos da mudança, provavelmente porque havia jurado manter secretos os preceitos da GD, recebidos em iniciações especiais.

De qualquer forma, tal mudança exerce muito pouca influência na prática da leitura, a menos que os valores numéricos das cartas exerçam papel proeminente em seu processo de leitura – como em cálculos, por exemplo. Se for esse o caso, sinta-se livre para adotar ou recusar a mudança proposta pelo RWS. Cuide apenas para buscar bases sólidas nas quais possa sustentar tal decisão, afim de que ela não seja algo feito de forma vã, ou por falta de informação.

Segundo, temos a questão da diferença entre os baralhos. Eu sempre sou inclinado a dizer que sim, há diferença em usar esse ou aquele baralho. Ainda que a base seja a mesma, cada baralho fornece uma visão diferente das mesmas imagens, e imagens diferentes vão inspirar coisas diferentes numa leitura. Eu gosto de pensar nas diferenças entre os baralhos de Tarot como o mesmo tipo de diferença entre players ou câmeras de varias marcas, que exigem uma forma específica de manuseio para executarem uma mesma tarefa – tocar música ou tirar fotos. Por último, vale também dizer que boa parte dessa questão da diferença entre baralhos depende também do leitor. Cabe a ele ignorar ou levar em consideração, menos ou mais, as divergências de visão que cada baralho oferece.

abril 18, 2011

VIDEO – GENERALIDADES + IDEIAS

Filed under: Diversos, Videos — Tags:, , , — Leonardo Dias @ 8:50 AM

.

.

Links pros podcasts

#1 Entrevista com o Rider-Waite-Smith!

#2 Tarot e Vidência

#3 Leitura de Cartas tematizada na dicotomia Imagem x Conceito

#4 A importância do baralho + significados + trapaceando na leitura

#5 A pergunta que não quer calar – O Tarot se basta?

#6 Updates de Significado 1 – Cinco de Bastões, Cinco de Pentáculos, Nove e Dez de Espadas

#7 Updates de Significado 2 – O Mago

#8 Updates de Significado 3 – 3Pents, 4Cps, Quick Cut Exemplos

#9 Ler Cartas é uma Arte II – papo com Sandra Andrade

#10 Background – ou não

#11 A Incrível Lista Negra das Cartas Menos Queridas do Leo

.

Página oficial da Confraria Brasileira de Tarot aqui.

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: