Descobrindo o Tarot

setembro 27, 2011

TAROT – UM ELO ENTRE O LÚDICO E O ORACULAR

Filed under: Videos — Tags:, , , , , — Leonardo Dias @ 9:30 PM

Não sei muito bem como essa ideia começou a andar na minha cabeça, mas a relação entre o aspecto lúdico do tarot com seu aspecto oracular, atualmente mais bem conhecido, tem povoado bastante meus pensamentos ultimamente. Pensar sobre como esses dois usos de um mesmo objeto se relacionam pode ser gratificante. Será que eles são tão avessos quanto parecem na superfície?

É um fato histórico que o tarot surgiu como um jogo, não muito diferente de qualquer jogo de cartas comum hoje em dia. É possível afirmar, sem muita pesquisa, que um dos papéis sociais do jogo é servir de catalizador e propiciador da interação social. Pessoas unem-se para se divertirem. Esse aspecto do jogo mescla-se com sua propriedade de simular a vida. Com todos os esquemas e estratégias que exige do participante, o jogo simula a vida – e, nesse sentido, certamente guarda relações com o teatro e as brincadeiras infantis.

O oráculo é outro campo em que a vida humana participa como peça elementar. Tradicionalmente, o oráculo demarca o ponto de contato entre a experiência ordinária da vida humana e a existência divina, invisível ao olhar cotidiano. Fornecendo-lhe uma valorização supostamente superior àquela obtida nas deduções mentais comuns, o oráculo possui um potencial transformador da vida, que envolve uma apreciação diferente do próprio tempo. Mais que passivamente refletí-la como faz o jogo, o oráculo pode, portanto, determiná-la.

Ainda que distintos, jogo e oráculo compartilham funções e efeitos similares em vários pontos. Brincando um pouco com essas ideias, tocamos em questões que tratam do próprio caráter do divino e do mundano, por meio de seus representantes, oráculo e jogo, respectivamente.

Nesse video, eu falo brevemente a respeito de alguns vislumbres que tive concernente a essa questão tão atraente.

Anúncios

julho 22, 2011

Leitura para Arthur, o gato

Filed under: Diversos, Videos — Tags:, , , , — Leonardo Dias @ 2:13 AM

Já faz um tempo que eu tenho me perguntado por que meu gato sempre gosta de ficar por perto quando estou lendo as cartas – seja pra eu mesmo, seja pra outros. Contando casos similares, os vários relatos de outros leitores de cartas e amigos só me deixaram mais intrigado. Por exemplo uma consulente recentemente me contou que os gatos de uma outra cartomante com quem ela se consultou (uns cinco ou seis) costumavam se reunir todos aos pés da mesa, enquanto ela lia as cartas. Independente do que ela fazia, eles não saíam.

Depois de muito pensar, me dei conta de que eu tinha todos os elementos necessários para tentar achar uma resposta: um baralho de Tarot e – por que não – um genuíno representante dos felinos domésticos, Arthur. Confiram no video abaixo em que isso deu.


janeiro 27, 2011

MATEMÁTICA DE TAROT I – IMPERADOR/TORRE

Filed under: Diversos, Lembretes, Notas — Tags:, , , , , , — Leonardo Dias @ 4:04 PM

dezembro 3, 2010

SURPRESA PARA OS LEITORES NO Descobrindo o Tarot!!

Filed under: Diversos, Livros / Decks, Videos — Tags:, , , , — Leonardo Dias @ 2:15 AM

.

Os Prêmios

  • Um Rider-Waite Tarot deck, nunca usado e lacrado na caixa, versão padrão, publicado pela US Games Systems;

  • Um exemplar em inglês do livro The Secret Language of Tarot, de Ruth Ann e Wald Amberstone, Weiser Books Ed.;

  • Uma consulta inteiramente grátis com o grande tarólogo Eros Kamadeva (leia mais sobre Eros abaixo, na seção ‘Mais sobre cada prêmio’).

.

Quando?

  • Você pode inscrever-se no sorteio a partir de agora;

  • O sorteio será realizado no dia 25 de Dezembro de 2010;

  • Os ganhadores terão dez dias, contados a partir da data do sorteio, para manifestarem interesse em receber seus prêmios;

.

Regras:

  • #1 Somente assinantes do blog poderão participar do sorteio (info sobre como inscrever-se, vide seção ‘Como inscrever-se no blog’, logo abaixo). Participantes ou ganhadores não inscritos no blog serão desclassificados do sorteio;

  • #2 O sorteio é aberto para participantes de qualquer lugar do mundo, bastando que estejam inscritos no blog;

  • #3 Menores de idade precisam declarar a autorização dos pais para participar do sorteio;

  • Caso os ganhadores iniciais não se manifestarem, novos participantes serão sorteados, e devidamente notificados, devendo manifestar-se também em um prazo de dez dias, a contar do novo sorteio realizado;

  • Visto que nem todas as pessoas leem inglês, interessados devem manifestar por escrito seu desejo em participar do sorteio do livro, quando da inscrição no mesmo (mais sobre isso na seção ‘Como inscrever-se no blog’);

  • Cada participante tem direito a inscrever-se uma única vez no sorteio;
  • Todo participante que optar por incluir-se entre os concorrentes, ao inscrever-se no sorteio, automaticamente concorda em ter seu nome e sobrenome, bem como cidade/local de residência divulgados publicamente por meio de video, audio ou língua escrita no Descobrindo o Tarot.

.

Como inscrever-se no blog:

  • Caso não seja inscrito ainda no Descobrindo o Tarot, inscreva-se por meio do botão localizado na barra lateral do blog, logo abaixo da janela do Meebo para mensagens instantâneas;
  • Digite corretamente seu email no espaço apropriado, e clique no botão ‘inscrever-se’.
  • Pronto, você está inscrito no Descobrindo o Tarot e passará a receber notificações a cada novo post publicado.

.

Como participar do sorteio:

  • Inscreva-se no blog;
  • Preferencialmente do mesmo email usado para a inscrição, envie uma mensagem para mani.maneon@gmail.com, contendo seu nome e pelo menos um sobrenome, a fim de evitar homônimos;
  • Caso você optar por inscrever-se também no sorteio do livro The Secret Language of Tarot, mencione isso no email.

.

.

Mais sobre cada prêmio

Eros Kamadeva é tarólogo, astrólogo e mago, atuante na área do misticismo com experiência de mais de trinta anos. Em suas leituras, Eros usa o Tarot Egipcios Kier (lâminas grandes), e sua prática mágica pertence à linha da Alta Magia, bem como da Magia Elemental. Sua carreira inclui diversas participações em shows de TV, especialmente no final dos anos 90 e começo da década de 00. Sua clientela inclui desde personalidades conhecidas do mundo político e da mídia, até pessoas comuns.

Você pode saber mais sobre o Eros aqui!

.

Rider-Waite Tarot deck é o baralho de Tarot que se consagrou como o mais popular de todos os tempos, sendo lançado originalmente na Inglaterra, no final de 1909. Idealizado pelo ocultista americano Arthur Edward Waite e desenhado pela artista psíquica Pamela Colman Smith, também americana, o baralho Rider-Waite é dono de intricado simbolismo, que guarda profundas conexões com os preceitos da famosa ordem hermética inglesa Golden Dawn. Seu simbolismo esotérico, no entanto, ganhou ares leves e foi intencionalmente exoterizado nas mãos de Pamela, ilustradora de livros infantis, painéis e cenários teatrais, artista bastante envolvida no movimento inglês Arts & Crafts e no Simbolismo, dos quais as imagens do baralho Rider-Waite são um bom exemplo. Em pleno começo do século 20, o baralho Rider-Waite demarcou um novo momento do Tarot, inovando em várias áreas. Sua inovação mais marcante foi, sem dúvida, a inclusão de imagens cênicas em todas as setenta e oito cartas do Tarot, o que facilita sua identificação na leitura.

Mais tarde no mesmo século 20, durante a década de 60, o Rider-Waite voltou à popularidade. Suas imagens simples, imbuídas de um inconfundível espírito próprio da belle-époque, ganharam popularidade em uma época em que baralhos de Tarot eram raros, enquanto o movimento New Age em ascenção inspirava muitos a buscar por um significado mais profundo para a vida.

O Rider-Waite é o produto da paixão de um homem por esse oráculo tão fascinante, paixão tão forte que o fez querer espalhar essa paixão, fazendo um baralho que pudesse ser usado por todos.

.

‘The Secret Language of Tarot’ foi escrito por Ruth Ann e Wald Amberstone, e publicado em 2008 pela Red Wheel/Weiser, nos Estados Unidos. O livro fornece interpretação para uma série de motivos recorrentes ao longo do Rider-Waite-Smith, tais como os dois pilares, a rosa e o lírio, ou as montanhas. Os autores buscam revelar o significados dessa gama simbólica investigando tanto as raízes de tais símbolos, como comparando as cartas onde eles aparecem. Vários fios de conexão são traçados entre as imagens do RWS por meio dos símbolos que elas carregam. Junto com as descrições dos símbolos, o livro oferece uma série de tiragens inspiradas nos motivos recorrentes, destinadas a pôr em prática as ideias expostas nas descrições. Abaixo, uma breve reprodução do índice dos primeiros dois capítulos, só pra deixar vocês com água na boca – –

.

CHAPTER ONE:

CROWNS, PILARS, THE ROSE AND THE LILY 9

Crowns………………12

Pillars…………………18

The Rose and the Lily………………26

Integration: Crowns, Pillars, the Rose and the Lily………….36

Symbol Spread: The Two Pillars, the Rose and the Lily, and the Crown………40

.

CHAPTER TWO:

PATHS, MOUNTAINS, CROSSES 43

Paths…………………45

Mountains………………….61

Crosses……………………..69

Integration: Paths, Mountains, and Crosses…………….78

Symbol Spread: Crossroads, Path and Mountain……………..83

.

CHAPTER THREE:

MOONS, STARS, POOLS 87

…..

.

Bem, é isso. Agora, vocês sabem como participar. Alea jacta est 😛

novembro 21, 2010

CINCO DE BASTÕES- imagem

.

Brincadeira.

Diversão.

Ludismo representativo.

Atuação & atividade.

Competição simulada.

Lutinhas.

Agressividade lúdica.

novembro 20, 2010

ÁS DE BASTÕES

Filed under: Diversos — Tags:, — Leonardo Dias @ 11:48 PM

novembro 7, 2010

A INCRÍVEL LISTA NEGRA DAS CARTAS MENOS QUERIDAS DO LEO

PODCAST aqui

.

Todo mundo que estuda Tarot tem aquelas cartas que detesta, certo? Pois, eu não fujo à regra. Todo mundo já teve, ao menos uma vez na vida, uma ideia super legal em um desses momentos íntimos no banheiro, certo (banho, escovando os dentes, fazendo xixi… vocês sabem)? Pois é, também não fujo a essa regra, rs. Junte as duas coisas e temos o momento em que eu tive a mirabolante ideia de expor, aqui no blog, as cartas de que eu não gosto.

Uma regra geral sobre cartas malquistas (essa palavra existe?) é que, bastante como o resto de coisas na vida, elas nos são malquistas quase sempre porque não conseguimos entendê-las bem o suficiente, o que as torna responsáveis por aqueles antológicos momentos de embaraço, titubeio e gaguejo nas leituras. E então temos o lado B da minha ideia mirabolante – já que eu vou falar quais cartas são, por que não também estudá-las mais, para assim entendê-las melhor? É o que vamos fazer aqui!

.

Primeiro, farei uma lista, na ordem, das cartas que mais me incomodam com breves comentários. Procurarei me ater às cartas mais confusas pra mim – caso contrário, metade do baralho estaria aqui. Vale dizer que, por cartas que eu não entendo, leiam-se aquelas com as quais eu não tenho uma ligação íntima que vá além dos conceitos-chave bobos. Elas são minhas ‘conhecidas’, em comparação com outras cartas ‘amigas’, e ainda outras ‘amantes’. E pra quem quiser saber, eu tenho um relacionamento estável de longa data com os Enamorados – é basicamente um ménage-à-trois.

Então, mãos à obra!

.

.

A INCRÍVEL LISTA NEGRA DAS CARTAS MENOS QUERIDAS DO LEO


.

Arcanos Maiores


A Grande Sacerdotisa – Tudo bem, ela é uma sacerdotisa, e ela é Grande. Tudo bem ainda, ela é a própria Lua, e o princípio feminino em si. Mas eu tenho que confessar, eu não gosto muito dela – talvez porque eu não gosto de mulher? (haha). A verdade é que a Grande Sacerdotisa quase sempre cala minha boca quando aparece numa leitura. Pra mim, na maioria das vezes, ela não diz muito além de segredos, mistérios, coisas ocultas, e a tal da ‘voz interior’ que, se eu mencionar em mais alguma consulta, eu apanho. Além desses clichés jaz um mar plácido de silêncio bem parecido, aliás, com o que existe às costas da nossa honrada dama. Assim, a Grande Sacerdotisa inaugura minha lista negra. Começamos bem.

O Imperador – essa é uma carta tão… tão… tão… que não me diz quase nada. Poder. Autoridade. Ordem. Regra. Rigidez. Tabom, mas e aí? Cartas grandiloquentes demais sempre me incomodam…

O Eremita esse é outro. Solidão. Exílio. Bla bla bla… Essa é uma das cartas mais estranhas pra mim.

 

A Roda da Fortuna – logo em seguida, temos a grande roda. Essa tem os símbolos mais confusos, enigmáticos e estranhos, e sempre me dá uma certa cinuca de bico na leitura, não tanto porque eu não a entendo, mas muito porque essa coisa de mudança é muito, muito (e eu vou por mais um) muito batida. “Eu vejo uma mudança na sua vida…” Uhun… O que mais podemos fazer de você, rodinha?

Temperança – eu, e toda a torcida do Corinthians (eu não acredito que eu acabei de mencionar um time de futebol no meu blog…) não gostam dessa carta. Gente, que carta mais confusa. E a sua correspondência com Sagitário então? Nonsense aparente – e, por favor, me poupem do papo batido de isso-de-correspondência-não-funciona. Claro que funciona. A Temperança é uma carta linda, mas tente lê-la em diversas situações, e sua cabeça dá um nó. Dentríssima da lista.

Julgamento – sem comentários sobre essa aqui. Simplesmente sem comentários. Nem sei o que dizer, dado meu nível de profunda compreensão dessa carta. Tem lugar de honra na lista negra.

O Mundo – êxito. Sucesso. Felicidade. Alegria. Plenitude. A tal da porra da Compleição. E não nos esqueçamos da Realização também. Além disso, o que temos? Vento. “Eu vejo um momento de intensa realização na sua vida” – e lá se vão 50 reais da mão do consulente pra mão do leitor. Sim…

.

.

Naipe de Bastões


Oito de Bastõeseu tenho certeza que uma pessoa que olha o Rider-Waite-Smith pela primeira vez, ao passar os olhos sobre essa carta, vai pensar algo como “que porra é essa?”. É o que eu ainda sinto – embora não diga com tanta freqüência, especialmente durante leituras – por essa carta. Tabom, dardos, lanças me fazem sempre lembrar daquele esporte olímpico que nunca passa na TV aqui (porque quem mesmo se importa com outros esportes quando temos nosso incrível e mirabolante e maravilhoso futebol pra se preocupar, né? Falei de futebol denovo), chamado lançamento de dardos, ou algo assim. Coisas rápidas. Súbitas. OK… e daí? Uma vez essa carta caiu quando eu perguntei se ia ficar com um cara – e eu fiquei com ele no dia seguinte 😛

 

Mas ela vai pra listinha mesmo assim, vai ser divertido pesquisar sobre essa aqui.

Nove de Bastões – essa eu entendo, mas não entendo, então ela entra.

 

Rei de Bastões – o Rei de Bastões é esquisito. O Rei de Paus do Marseille era o personagem mais bonito (ou melhor, o menos feio) do baralho, então eu sempre dizia que ele era meu marido – porque eu sou megalomaníaco. Todas as figuras da corte são esquisitas – mas esse recebeu uma dose extra de estranhice. Lugar cativo na lista de Leondler (Leo + Schindler, gostou?)

.

.

Naipe de Copas

 


Oito de Copasiniciamos o naipe de Copas com a incrível carta Oito de Copas. Saturno em Peixes. Certo. Só esse eclipse já é digno de colocá-la aqui. Eu entendo ela, mas não entendo também, e o eclipse me deixou sem outras alternativas, rsrs.

 

Rei de Copas eu acho que eu tenho um problema com reis…

.

.

Naipe de Espadas


Ás de Espadasases são cartas esquisitas. Mas eu até dou conta dos dois ases anteriores. Agora, esse aqui… não dá. Já teve vezes que eu lindamente fingi que ele não estava na leitura. Mas não faz mal, eu sei que as consciências do Tarot sabiam que eu ia ignorar a carta, então… (desculpa esfarrapada).

Três de Espadassem comentários. Essa aqui, se eu pudesse, acidentalmente queimava.

 

Cinco de Espadasessa aqui quase não entra, porque trouxe uma mega confusão pra minha vida a última vez que tentei estudá-la. Mas vamos colocar ela aqui com muito cuidado e respeito, bem devagarinho, só pra constar, tá? Não fica brava comigo não, ok?

Seis de Espadasjá tentei umas três vezes entender essa carta mais a fundo. Como vocês podem perceber, não deu muito certo…

Sete de EspadasWTF? Essa é outra que traz momentos que-porra-é-essa.

Rei de Espadaseu e meu problema com reis. Sempre gostei mais dos Cavaleiros – porque eu tenho alma de princesa 😛

.

.

Naipe de Pentáculos

 


Ás de Pentáculoso que? Não entendi… Fala denovo. Ahn?? Ah, sim, força material. Dinheiro. Assuntos materiais. “Cuz we are living in a material world, and I am a material girl…”

Sete de PentáculosOlhando, olhando… olhando mais um pouquinho. Mmhmm….Deixa eu olhar mais um pouquinho. Pamela, querida, dá pra fazer essa aqui denovo?

Rei de Pentáculossó pra não perder o costume. Ele ia ficar bravo se eu deixasse ele de fora…

.

.

Pois, é isso. Futuramente, no blog, estarei tratando (vamos incluir o gerundismo na língua portuguesa – ‘não pode vencê-los, junte-se a eles’) dessas cartas aí. Talvez eu inclua tais posts na categoria Updates de Significado, talvez não – eu poderia mesmo criar uma categoria específica pra cartas que eu detesto, não?? Como é um número considerável de cartas – vinte e uma – talvez eu fale de mais de uma ao mesmo tempo em posts, especialmente aquelas pertencentes a um mesmo naipe.

novembro 6, 2010

CASTELO DE CARTAS

Filed under: Lembretes, Notas — Tags:, , , , — Leonardo Dias @ 5:27 AM

Imagem alternativa para a Torre – House of Cards. Se desfazendo. No ar. Existe certa beleza nisso. Como a beleza dos filmes de catástrofe (mais sobre isso logo abaixo).

.

“Cortem-lhe a cabeça!” gritou a Rainha com o máximo de sua voz. Ninguém se moveu.“Quem se importa com você?” disse Alice (ela acabara de crescer até o seu tamanho normal).”Vocês não passam de um maço de cartas!”Naquele momento, todo o baralho voou pelos ares e começou a cair em sua direção (…)

.

Tive um sonho com a Torre hoje. Uma voz me disse que ela é originalmente um símbolo fálico, mas que as pessoas com o tempo passaram a associar ela aos significados corriqueiros de hoje. No sonho, uma torre como que num filme de animação com papéis aparecia, com raios e chuva.

.

Alguémparouprapensarque,setemumraionaTorre,éporquetavachovendo?

.

Acordei com House of Cards do Radiohead, album In Raibows (2007), tocando na minha cabeça, e assim ficou por boa parte do dia.

.

ATorrecorrespondeaMarte. Marte rege acidentes, catástrofes, violência – e também tem a ver com o falo, aliás (vide seu símbolo K). Pênis. (eu pessoalmente acho que essa palavra não dá muito bem o feeling do membro e si, mas tudo bem)

.

.

Cinco segundos.

Quatro.

Três.

Talvez, um.

É o tempo pra que algo

passe de ser de tudo,

a ser nada.

É o tempo pra que algo

venha abaixo.

.

Cinco segundos.

Um.

Meio.

É o tempo que dura

um orgasmo.

Ou o clímax de uma música.

.

.

.

Imagem (demasiadamente) alternativa da Torre. O foguete sobe. Tem fogo, tem explosão, tem barulho, tem toda uma estrutura que se desfaz. O foguete é um falo. E ele sobre pros céus – pras estrelas.

Foguetes e exploração espacial são regidos pro Urano. Urano é visto por alguns como a ‘oitava superior’ de Marte. Talvez o foguete seja a versão hyper-moderna da Torre 😛

Como eu disse faz um tempo, eu gosto de filmes de catástrofe, tipo aqueles de fim de mundo. Abaixo, uma seleção de cenas desse estilo.


setembro 20, 2010

S..E..X

Filed under: Notas — Tags:, , , , , , — Leonardo Dias @ 3:59 AM

agosto 29, 2010

MUITO ‘O LOUCO’ ISSO

Filed under: Citações/frases — Tags:, , , , — Leonardo Dias @ 2:21 PM

“Vou viver como um mergulhador nas alturas, vou viver como se eu nunca fosse morrer, se eu tentar, talvez eu me sinta conectada.”

Emilíana Torrini, Easy, do album Love in the Time of Science, 1999.

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: