Descobrindo o Tarot

outubro 17, 2009

Tiragem – O Desejo Verdadeiro

Diagrama de tiragem - o desejo verdadeiroDesenvolvi essa tiragem no meio de uma consulta, e ela provou ser muito útil em momentos em que estamos confusos e precisamos de insights sobre nossos próprios sentimentos, objetivos e qual o melhor caminho a tomar. É composta de seis cartas, posicionadas de acordo com a figura ao lado.  O objetivo da tiragem é expor e analisar os desejos do consulente, e, através disso, descobrir a melhor forma de agir e lidar com eles. Abaixo, uma descrição mais detalhada de cada uma das seis posições da tiragem –

1 – O eu – o ponto de partida da tiragem é o próprio consulente. Essa carta serve de lastro para as outras, sendo a referência principal no entendimento das outras cartas. Na prática, isso quer dizer que todas as cartas seguintes, com exceção da última (que é uma partida do âmbito individual do consulente), devem ser confrontadas com essa em sua interpretação. Essa posição fala do consulente, como ele está no momento da consulta, por quais coisas ele está passando, etc.

2 – Emoção – como estão suas emoções, como ele se sente, seu foco emocional. Um truque para ler as cartas que caem nessa posição é olhar as figuras e imaginar como elas se sentem na situação onde estão. Por exemplo, se o Oito de Espadas cair aqui, poderíamos dizer que a pessoa se sente restringida, presa, confusa, e que não consegue entender seus sentimentos direito.

3 – Mente – o que o consulente pensa, suas concepções a respeito da situação em que está, como ele a entende.

4 – O que realmente quer – o desejo verdadeiro do consulente, o que ele quer no fundo.

5 – O que não percebe – Tanto essa quanto a próxima posição tem temas mais impessoais, menos focados no consulente e mais em aspectos de sua situação. Servem de contraponto a ele. Aqui, damos espaço para o Tarot exercer uma de suas funções mais importantes – pôr-nos em contato com o desconhecido em nossas vidas. A posição 5 traz à luz um aspecto importante da situação que o consulente não está percebendo, alguma coisa que ele não sabe sobre si mesmo, seu comportamento e atitude, ou a situação em si. Frequentemente essa posição vai mostrar oportunidades ocultas, não percebidas. Um arcano maior nessa posição vai indicar a força arquetipal que é o pano de fundo da situação. Por exemplo, na situação de uma consulente que deseja estudar no exterior, o Carro nessa posição indicaria seu momento de emancipar-se, ser independente e perseguir seus próprios sonhos. Ases nessa posição tendem a representar oportunidades significativas. Já uma carta da corte poderá estar mostrando um aspecto da personalidade do consulente que está emergindo ou deve ser cultivado, ou mesmo uma pessoa com papel proeminente na situação.

6 – Como agir – por fim, uma carta com sugestões e aconselhamentos ao consulente. Essa posição faz a diferença total com as cartas anteriores, pois não apresenta uma descrição estática, oferecendo inspiração em vez disso. Essa posição é como a fagulha de energia que fecunda a concepção estática apresentada nas cinco cartas anteriores.


Ideias sobre a tiragem

Uma coisa legal sobre essa tiragem é que ela se foca mais no consulente e sua atitude, e como ela se reflete na situação que ele está vivendo, e menos em detalhes da situação em si. A ideia é trazer o poder de decisão para as mãos do sujeito da história, tirando-o da posição passiva de vítima das circunstâncias.

As posições de 1 a 4 mostram o consulente de uma maneira geral – como ele está, suas emoções e pensamentos, e o que ele realmente quer. Basicamente são mais estáticas, fixas, descrevendo mais estados do que ações; elas servem mais para esclarecer. As duas posições seguintes são mais criativas, servindo mais para inspirar e contribuir com algo novo. É claro que essas definições são flexíveis – as posições 2 e 4 podem sim ser bem flexíveis e trazer esclarecimentos enormes sobre como o consulente se sente e pensa.

Podemos associar cada posição a um elemento, para assim estabelecer um esquema de Elemental Dignities que expande o significado da tiragem como um todo. Cada um pode associar cada posição ao elemento que lhe parecer mais adequado, contanto que se mantenha sempre o mesmo. O Tarot funciona sempre de acordo com os preceitos de quem o usa, então regularidade é importante. Um pouco de experiência com a jogada pode contribuir para uma associação elemental mais acurada. Aqui vão as minhas ideias sobre as associações –

1, O eu – TERRA – as bases da consulta, a realidade objetiva, o consulente como um todo.

2, Emoção – ÁGUA, o elemento tradicionalmente associado às emoções;

3, Mente – AR, tradicionalmente associado à mente, como a Água às emoções;

4, O que realmente quer – FOGO – o elemento associado ao desejo e aos objetivos, à vontade;

5, O que não percebe – ÁGUA – o elemento Água reflete os mistérios do nosso inconsciente, e o desconhecido em nossas vidas;de certa forma, é uma oitava superior da posição 2, a raiz das emoções, das motivações.

6, Como agir – AR – pelo aspecto mais racional e imparcial dessa posição.

Exemplo de leitura

Tiragem desejo verdadeiro, consulta RosanaVamos agora usar uma leitura para colocar em prática as associações elementais das posições. A leitura que usarei como exemplo a seguir foi feita para uma garota, sobre seu namoro. Rosana e Renato estão passando por um momento bastante difícil em seu relacionamento, a ponto de a moça não estar mais certa dos motivos que a fazem continuar no relacionamento. Basicamente, Rosana não sabe se seus sentimentos são verdadeiros ou se só está persistindo num sonho, iludindo-se. As cartas retiradas foram –

1 – O Sol

2 – A Justiça

3 – O Diabo

4 – Oito de Copas

5 – Ás de Paus

6 – Quatro de Espadas

De maneira sucinta, vemos que a consulente acabou de perceber a sua situação de uma maneira nova, que a faz ver as coisas muito mais claramente, o que a deixa sentindo-se mais segura. Emocionalmente, Rosana está sendo imparcial, fria e objetiva. Ela de fato pesa e compara, julga o valor de seus sentimentos, avalia-os e verifica a sua real significância. A Justiça é uma carta um pouco fria demais para figurar na posição dos sentimentos. Por outro lado, mentalmente não poderia estar pior – focada demais na situação, ela não pensa em outra coisa, pendendo para a obsessão. O Diabo mostra que, além disso, Rosana só percebe o lado ruim da situação, e não consegue ver muito além do óbvio. Cabeça fechada, obstinada e teimosa, propensa a desentendimentos violentos. Seu desejo mais profundo é deixar essa situação para trás, afastar-se mesmo dela, fugir. A carta Oito de Copas indica desgaste emocional e falta de esperança. No entanto, Rosana não percebe que essa situação, aparentemente já bastante desgastada, esconde oportunidades de novos começos e expansão. O Ás de Paus mostra que a situação guarda uma energia muito intensa de criatividade, que Rosana pode usar para explorar novas possibilidades emocionais em sua vida – não necessariamente com outras pessoas. O conselho do Tarot é que ela se permita um tempo para pensar sobre tudo. O Quatro de Espadas pede silêncio e paz, um momento de descanso e restabelecimento da razão. Ela precisa de um momento longe de tudo para que possa respirar e enxergar seus próprios sentimentos de maneira mais sensata.

Agora, para verificarmos como cada carta reage à posição onde se encontra, combinamos seu elemento com o elemento da posição.

Posição 1, Terra+Fogo – Combinação neutra. Aqui, o Fogo tem suporte para queimar e manter-se ativo. A Terra, a matéria, oferece uma estrutura para que o Fogo se manifeste. No entanto, os dois elementos não enfraquecem nem fortalecem um ao outro, mantendo-se estáveis em sua intensidade. A atividade e energia do Fogo contrabalanceia a passividade e receptividade da Terra.

Posição 2, Água+Ar – Combinação neutra. Mesma coisa aqui; ambos os elementos mutáveis e flexíveis. O intelecto do ar contrabalanceia a emotividade da Água. Aqui, vemos mais uma vez a dicotomia entre intelecto e emoções, a intensidade da carta não se altera.

Posição 3, Ar+Terra – Combinação negativa. Num domicílio regido pelo Ar, a carta de Terra perde sua força, ou seja, seu impacto deixa de ser tão grande quanto poderia ser. Isso indica que a falta de clareza mental e a obsessão representadas pela carta 15 podem ser combatidas facilmente.

Posição 4, Fogo+Água – Combinação negativa. Mais uma vez, o elemento da posição anula a força do elemento da carta. Ela quer deixá-lo, mas essa vontade não é suficientemente forte para que seja posta em prática.

Posição 5, Água+Fogo – Combinação negativa. As oportunidades indicadas pelo Ás não são tão grandiosas e tendem a sumir no ar.

Posição 6, Ar+Ar – Combinação positiva. Depois de tantas cartas enfraquecidas ou neutras, a posição 6 praticamente domina a jogada, sendo a única a exibir uma combinação positiva. Aqui, a força do conselho da leitura recebe um destaque maior. O Tarot parece estar indicando que, com um pouco de tempo e descanso do desgaste da situação, a consulente vai ter mais capacidade de entender melhor o que está acontecendo e, consequentemente, fazer uma decisão mais acertada.

Podemos notar que as associações elementais podem mudar bastante o sentido da consulta. Abaixo, uma interpretação da leitura à luz das confrontações elementais –

Vendo as coisas de uma maneira mais clara e ojetiva, Rosana agora avalia o real valor de seus sentimentos, pesando os prós e os contras de seu amor. A garota está um pouco fixada demais nesse assunto, e não consegue desvenciliar-se dele, mas combate isso procurando ser sensata focando-se em si mesma, e em suas próprias necessidades. Apesar de sentir uma vontade intensa de deixar tudo para trás e sair da situação, Rosana não tem forças suficientes para fazer isso, por enquanto. Seu desejo profundo está sufocado e enfraquecido no momento. Tal situação esconde oportunidades de expansão que, apesar de efêmeras, podem ser boas se aproveitadas no momento. Tudo que Rosana deve fazer é dar um tempo da situação e ficar algum tempo sozinha para pensar e examinar mais a fundo suas motivações, sem interferências para distraí-la. Dessa forma, Rosana poderá recobrar sua vitalidade e será mais capaz de tomar decisões acertadas.

Explicação das cores

As cores de cada casa correspondem ao elemento a ela associado – Laranja para Terra, Roxo para Água, Vermelho vivo para o Fogo e Verde claro para o Ar; eu considero as casas 5 e 6 como “oitavas superiores” das casas 2 e 3, então as colori com variações de matiz de roxo e verde (no caso, azul-escuro arroxeado e amarelo-esverdeado). As associações de cores com os elementos baseiam-se nos Tattwas da doutrina indiana.

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: