Descobrindo o Tarot

janeiro 17, 2012

DUAS CARTAS PARA OLHOS CANSADOS

Filed under: Lembretes, Notas — Tags:, — Leonardo Dias @ 3:58 AM

Logo ao chegar ao trabalho hoje, notei certa dificuldade ao tentar ler as palavras da tela. Mais tarde, já em casa, percebi desconforto semelhante ao ler um livro. A suspeita de que poderia estar com algum tipo de desgaste visual motivou-me a consultar o tarot sobre uma ameaça mais séria à minha visão.

O Oito de Ouros foi a primeira das duas cartas que eu virei, imediatamente me evocando ideias relacionadas a estudo, trabalho e concentração. Dando perfeito eco à primeira carta, na segunda posição, o tarot colocou o Três de Ouros. O desconforto visual decorre de muito esforço, e talvez fosse legal consultar um profissional a respeito. A resposta me pareceu bastante clara.

Recorrente nas duas cenas do baralho Waite-Smith, a figura do trabalhador com cinzel e martelo é o elemento visual que nos sugere logo de cara uma relação entre as duas cartas. Tal relação, visualmente perceptível em ambas as cenas, é atestada por Waite, autor do baralho, em seu livro. Tanto o personagem do Oito quanto o do Três, arduamente focados em suas tarefas, de imediato inspiram-nos ideias relacionadas a trabalho e prática.

Todo esse excesso de trabalho facilmente me leva à pensar em esforço em demasia, sobrecarga e trabalho demais. A sutil progressão nos motivos das duas cartas na ordem da minha tirada, com o aprendiz do Oito metamorfoseando-se no mestre do Três, posteriormente me inspirou a pensar no contraste entre noções pouco experientes (as minhas) e conhecimento fundamentado (do profissional). Sutil sugestão de que seria bom procurar um oftalmo.

Tudo isso para mostrar que ler cartas não precisa ser complicado e que não precisamos nos perder em listas enormes de significados para obter uma mensagem consistente das cartas. É claro que eu já suspeitava de que estava esforçando demais minha vista; entretanto, a clara resposta do tarot, facilmente verificável quando analisamos objetivamente as imagens das cartas, serviu tanto para confirmar minha suspeita como para mostrar que meu desconforto provavelmente não sinaliza nada mais sério que isso – esforço demais.

A resposta direta à minha pergunta, então, é essa – “não é nada sério, você está sobrecarregando seus olhos”.

Simples assim 🙂

image

setembro 17, 2011

ESCLARECENDO MINHAS IDEIAS DE VIAJAÇÃO NAS IMAGENS DO TAROT

Filed under: Videos — Tags:, , , , — Leonardo Dias @ 2:11 AM

Pra ninguém dizer que eu não avisei.. rs.

junho 21, 2011

Somente o que você vê

Filed under: Diversos, Uncategorized, Videos — Tags:, , , , — Leonardo Dias @ 4:24 AM

Você já parou pra pensar mais ou menos que tipo de contato você deseja travar com as suas cartas? Hoje, enquanto eu escutava música, fiquei pensando em que tipo de contato com as cartas do Tarot seria o ideal pra mim – e em como isso pode ser comparável com a minha experiência de escutar música, em particular – e de experimentar a vida, em geral. O resultado é a viajação desse video. Espero ter conseguido fazer ao menos uma sombra de ponto…

 

janeiro 27, 2011

MATEMÁTICA DE TAROT I – IMPERADOR/TORRE

Filed under: Diversos, Lembretes, Notas — Tags:, , , , , , — Leonardo Dias @ 4:04 PM

dezembro 25, 2010

UPDATES DE SIGNIFICADO 9 – Cinco de Copas + ‘Bridge Over Troubled Water’

Novas visões sobre uma carta em particular podem vir de qualquer direção. As que aparecem espontaneamente costumam ser as melhores.

Durante umas boas horas antes de começar a escrever esse texto, fiquei com uma música na cabeça, tocando sem parar. Eu estava fora de casa, e assim que cheguei, logo baixei a tal música. Ao ler as letras, a identificação foi imediata – bam!, Cinco de Copas.

Na primeira vez que eu decidi analisar um pouco mais a fundo o Cinco de Copas, nunca imaginei que seria uma canção que me elucidaria de forma tão especial o que essa carta representa.

Todo mundo conhece Bridge Over Troubled Water, de Paul Simon & Art Garfunkel; bem, ao menos todo mundo dos vinte e muitos pra cima. Single epônimo do album que acabou sendo o último da carreira dos dois cantores como dupla, Bridge Over Troubled Water permaneceu por nada menos que seis semanas no primeiro lugar das top cem da Billboard, assim que o album em questão foi lançado, nos primeiros meses de 1970. A canção fala sobre amor e companheirismo em momentos difíceis e tem a típica sonoridade melosa dos anos setenta, com boas doses de eco, solos de piano e final grandioso orquestrado sugerindo sentimentos transcendentes.

A imagem central da canção é o que me remete ao Cinco de Copas. No refrão, Garfunkel, com sua voz de falsete, canta –

I’ll take your part
When darkness comes
And pain is all around
Like a bridge over troubled water
I will lay me down
Like a bridge over troubled water
I will lay me down

Eu ficarei ao seu lado
Quando a escuridão vier
E a dor estiver em todo lugar
Como uma ponte sobre águas agitadas
Eu me dedicarei a você
Como uma ponte sobre águas agitadas
Eu me dedicarei a você

Com a figura da ponte, Simon cria uma bonita imagem de cumplicidade e solidariedade, suporte emocional. Nas águas agitadas das emoções de seu interlocutor, Simon oferece-se como a ponte, pela qual ele poderá passar incólume, sem ser levado pelas águas.

.

Ao fundo da cena do Cinco de Copas, há uma ponte.

.



(‘…uma ponte está ao fundo, levando a uma pequena fortaleza ou propriedade.’)

Arthur E. Waite, The Pictorial Key to the Tarot.

O papel da ponte no background do Cinco de Copas é difícil de precisar com certeza. Seja qual for, certamente não é eventual, visto que Waite faz questão de mencioná-la em sua curta descrição para essa carta.

Capa do album "Bridge Over Troubled Waters", de Simon and Garfunkel, 1970

A recorrência desse motivo da ponte, me ocorre, poderia explicar sua presença condensada em imagem no Cinco de Copas – não obstante o gap temporal entre a carta e as duas canções. Talvez essa figura de linguagem seja comum à língua inglesa, talvez seja algum tipo de expressão.

Na carta, temos às margens do primeiro plano o retrato de um estado emocional pesado, de desamparo e solidão; às margens do fundo, uma construção. No universo pictórico do RWS, construções e casas têm sugerida essa implicação de segurança, paz e proteção. Ligando os dois estados, a ponte.

Estaria tal ponte, portanto, destinada a transportar o personagem para um lugar mais seguro? Outra carta que carrega essa conotação de transporte para uma margem mais tranquila é o Seis de Espadas. No entanto, nesse Seis, a mudança (e não o estado ruim, como no Cinco) recebe o foco, e resume-se em ação. No Cinco, o foco está no estado,
enquanto a mudança, representada pela ponte ao fundo, recebe um papel secundário, e parece representar mais uma possibilidade de transição que uma transição de fato. A ponte está ali, porém cabe ao personagem triste decidir cruzá-la. Então, como a ponte de Bridge Over Troubled Waters, ele poderá passar por esse momento difícil sem ser carregado por ele.

Na próxima vez que você vir o Cinco de Copas, não entre na noia do personagem central, mas procure a mensagem das entrelinhas. Não veja somente tristeza – veja também possibilidade de recuperação e transição. Está na carta.

.

.

Som. . . Prá quem quiser escutar a música na íntegra, só clicar aqui. Para baixar o arquivo a partir desse link, clique com o botão direito e escolha a opção ‘salvar link como’.

.

Biblio. . . info sobre a música foi tirada da Wikipedia.

dezembro 5, 2010

QUALQUER SEMELHANÇA É MERA COINCIDÊNCIA (?)

Filed under: Diversos — Tags:, , , , — Leonardo Dias @ 2:24 AM

.

Ilustração de capa do livro Diferente como Chanel (Different like Coco, 2007), de Eliabeth Mattews versus versão para a carta O Louco do baralho Rider-Waite-Smith, por Pamela Smith (1909). Impossível não comparar. Total sugerindo que a primeira é inspirada na segunda. E até que faz muito sentido – prá quem não sabe, a francesa Coco Chanel trouxe o espírito revolucionário e quebra-paradigmas do Louco para o mundo da moda, em plenos anos 10-20. Como o título do livro sugere, ela fez a diferença.

E, sim, ela é a fundadora da griffe Chanel.

novembro 21, 2010

thefoolisyou

Filed under: Citações/frases, Diversos — Tags:, , , — Leonardo Dias @ 10:21 PM

CINCO DE BASTÕES- imagem

.

Brincadeira.

Diversão.

Ludismo representativo.

Atuação & atividade.

Competição simulada.

Lutinhas.

Agressividade lúdica.

novembro 20, 2010

ÁS DE BASTÕES

Filed under: Diversos — Tags:, — Leonardo Dias @ 11:48 PM

novembro 12, 2010

EU NÃO PODERIA TER DITO MELHOR….

Filed under: Citações/frases — Tags:, , — Leonardo Dias @ 11:51 PM

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: